Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Assis Chateaubriand

Acompanhe:

SPC: Ferramenta que oferece segurança e tem função reeducativa para o consumidor

Na noite de quinta-feira, dia 15, a ACIAC junto com a CACIOPAR ofereceu importante palestra que tratou do tema: SEGURANÇA EM VENDAS NO VAREJO – Importância e eficiência nos serviços do SPC. A palestra que foi ministrada pelo facilitador Eduardo Berndt, foi bem esclarecedora e levou os empresários a pensarem muito mais na importância de fazer a consulta ao SPC.

A visão da Caciopar junto com a ACIAC é oferecer ao associado condições melhores de análise de crédito na hora de conceder crédito ao seu consumidor, destacou Eduardo. “O SPC é uma ferramenta essencial hoje em dia na concessão de crédito, pela segurança que oferece, pela importância das informações que ela contém e também tem uma função reeducativa em cima do consumidor. Por isso que podemos dizer que o SPC que não visa preservar apenas o crédito do empresário, mas visa vender bem e melhor. Se nós como empresários conseguirmos fazer um bom consumo do crédito, teremos um consumidor por um longo tempo e com o seu crédito em dia e ele também terá o acesso no momento em que ele julgar importante utilizar” comentou. 

Empresários presentes na palestra que tratou sobre segurança em vendas no varejo. 

 

Crise assusta empresários 

Ainda segundo o facilitador do SPC – Serasa – Eduardo Berndt, o mês de agosto foi o pior varejo, o pior nível de venda desde 1999. “Isso não é nada bom para o nosso comércio e de fato já estão sentindo isso no dia a dia das empresas. Quando se fala em crise a gente aguça a ideia de melhorar e maximizar os trabalhos dentro da empresa. Acreditamos que este é o momento e que esta é uma forma de trazer melhorias para o futuro. Podemos colher vantagens disso muito grande. Mas estamos vivendo uma situação difícil. Só para se ter uma idéia em março tínhamos 54 milhões de inadimplentes, o que representa em torno de 35% dos brasileiros em idade econômica ativa, ou seja, acima de 18 anos. Agora no mês de setembro o SERASA já divulgou que o Brasil está com 37,2 milhões de brasileiros que tem algum tipo de dívida atrasada. Esse número é calamitoso, preocupante, mas a ideia não é deixar de vender e sim conseguir vender melhor. O consumidor está disposto a consumir, mas vai também da empresa conseguir fornecer um crédito saudável, de maneira ponderada para que ele consiga consumir e que isso não lhe traga problema futuro, nem para o consumidor e nem para o empresário” explicou. 

 

Perspectivas para o final de ano não são as melhores

Devido à crise que estamos vivendo, infelizmente as perspectivas para o final de ano não são as melhores. Mesmo com a entrada do 13º, o aquecimento de vendas a situação preocupa por que é justamente o período onde o consumidor está disponível ou buscando crédito.

As perspectivas para 2016 são de que continue este período de recessão econômica. 2016 os empresários terão que tomar bastante cuidado onde a tendência é que a inadimplência cresça, o consumo seja mais ponderado, a taxa de juros elevadas dificultando o consumo e a concessão de crédito, ou seja, sofre dos dois lados, sofre o empresário  que tem um dinheiro mais caro, sofre o consumidor que paga mais pelo produto. 2016 será um ano de grandes dificuldades, mas acreditamos que iremos passar por esta crise também. 

 

30% dos consumidores consultados em setembro estão inadimplentes em Assis Chateaubriand

No mês de setembro foram consultados 4.661 CPF no comércio de Assis Chateaubriand através do sistema do SPC BRASIL. Deste total 1.375 estão inadimplentes, correspondente a 30% do total consultado. Assim sendo 3.286 não estão registrados no SPC o que corresponde aos 70% restante. Valdirene Botelho é a Responsável pelo SPC em Assis Chateaubriand. 

 

Sueli Barbiéri – Presidente da ACIAC. “Precisamos estar alerta em todos os sentidos. Precisamos nos precaver de problemas futuros. A crise existe, mas temos recursos para que não sejamos prejudicados”. 

 




<< Voltar


<< Voltar


Cadastre-se em nossa newsletter